Sinistralidade do benefício saúde, é possível controlá-la?

Antes de responder a qualquer pergunta, é necessário entender melhor o que é sinistralidade e qual é o seu impacto sobre os benefícios, principalmente aqueles voltados à saúde. Basicamente, sinistralidade é a relação dos custos com a receita total de uma seguradora de saúde. Esse valor é calculado em percentual e pode medir não só a sinistralidade de uma pessoa, mas também de uma equipe inteira de funcionários.

Para ficar mais claro, vamos levantar um caso bem comum quando tratamos dos benefícios de saúde:

Por exemplo, se a sua corporação conta com 10 funcionários e cada um paga R$ 200,00 ao plano de saúde, a seguradora recebe R$ 2.000,00 de prêmio. Se 8 colaboradores utilizarem o plano naquele mês e resultarem em R$ 1.600,00 de gastos ao convênio, isso corresponderá a 80% do valor total.

Nesse exemplo, a sinistralidade ultrapassou o limite técnico de 70% em um mês. Essa apuração de prêmio x sinistro é mensal. Sendo assim, ao final de 12 meses, a seguradora fará a avaliação do resultado como um todo, a fim de verificar se a sinistralidade acumulada no período ultrapassa o limite técnico que impõe a necessidade de reajuste.

Além desse índice, há também o reajuste por inflação, que cada seguradora publica anualmente na ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), que se chama reajuste VCMH (Variação dos Custos Médicos e Hospitalares). Nos últimos 3 anos, a média desse reajuste ficou na casa de 18%.

Diante dessas informações, as empresas precisam ficar atentas, já que o reajuste total aplicado pelo plano de saúde em cada renovação engloba os dois índices. Com o suporte de uma consultoria especializada em gestão de benefícios, fica mais fácil visualizar e analisar os reajustes.

Como controlar o valor para prevenir a sinistralidade?

Algumas dicas simples podem ajudar a sua empresa a controlar os casos de sinistralidade. A principal delas é estimular que seus funcionários tenham o hábito de prevenir possíveis problemas de saúde. Campanhas internas podem ser uma opção para evitar diabetes, hipertensão, acidentes de trabalho, problemas decorrentes do tabagismo e consumo excessivo de álcool, e também para promover orientação sobre doenças sazonais, como gripe e dengue.

Além disso também é adequado que a corporação negocie com o plano de saúde possíveis margens de sinistralidade. Outra dica é promover auditorias de verificação quando a porcentagem alcançar os 70%. Se após a apuração o convênio realmente estiver correto, tente uma negociação.

Quais problemas a sinistralidade pode causar para a empresa?

A sinistralidade pode causar uma série de problemas para a empresa. Se o plano de saúde começar a ter prejuízos com sua corporação, provavelmente ele irá aumentar o valor do convênio e, consequentemente, alguns funcionários irão cancelar o benefício.

Com a diminuição das vantagens, seus colaboradores podem ficar desestimulados e passar a oferecer um trabalho de menor qualidade. Para saber mais sobre o assunto e ter uma consultoria de seguros e benefícios, entre em contato com a Fidati.

Por que contar com o apoio de uma consultoria de benefícios?
Reduza riscos e prospere com o apoio de seguros corporativos

Deixe uma resposta